Desde abril, estão sendo exibidos na programação da TV Brasil, sempre as quintas-feiras no horário das 00h, os 16 documentários premiados na segunda edição do “Edital de apoio à produção de documentários etnográficos sobre o patrimônio cultural imaterial brasileiro” (Etnodoc 2009). Com informações da CNFCP.

PROGRAMAÇÃO

João da Mata falado – 26/05/2011
Autoria – Ana Stela Cunha
Direção – Vicente Simão Júnior e Ana Stela cunha
Os encantados, tema do documentário, são entidades que figuram nos Pajés – religião de matriz negro-africana praticada mais extensamente na borda oeste do Estado do Maranhão, Brasil.

Palavras sem fronteira – tradições orais nos limites do Brasil – 02/06/2011
Autoria e direção– Luciana Hartmann
Documentário sobre contadores de causos/cuentos que habitam a tríplice fronteira entre o Brasil, o Uruguai e a Argentina.

Soldados da borracha – 09/06/2011
Autoria e direção – Cesar Garcia Lima
O que aconteceu aos seringueiros que extraíam borracha na Amazônia para ajudar os Aliados, durante a Segunda Guerra Mundial?

No rastro – 16/06/2011
Autoria e direção – Marcus Antonio Moura Tavares
No sertão do Inhamuns, Estado do Ceará, vive há 96 anos Zé Valadão. Ele é um dos últimos representantes de uma estirpe sertaneja em extinção: os rastejadores.

Vento Leste – 23/06/2011
Autoria e direção – Joel de Almeida
Mostra a viagem de dois dos últimos saveiros comerciais da Baia de Todos os Santos: o É da vida, que sai da tradicional localidade de Maragogipinho, carregado de cerâmicas, e o Sombra da lua, que sai de Maragogipe, carregado de frutas, verduras e carnes defumadas, ambos com destino a Salvador.

Kusiwarã Jarãkõ – as marcas e criaturas de Cobra Grande – 30/06/2011
Autoria – Dominique Tilkin Gallois
Direção – Gianni Maria Puzzo
Trata das formas de criação e recriação dos padrões gráficos,que constituem um dos saberes valiosos – juntamente com cantos, danças e diversas tecnologias – apropriados pelos Wajãpi em seus contatos com os donos da água e da floresta.

Lá do Leste – 07/07/2011
Autoria – Carolina Caffé
Direção – Carolina Caffé e Rose Satiko Gitirana Hikiji
Street dance, grafite, rap e gospel, como a experiência periférica urbana tem um lugar central na produção dos artistas de Cidade Tiradentes, que cresceram junto com o distrito paulista e em suas obras dialogam com seus desafios e sonhos.

Curandeiros do Jarê -14/07/2011
Autoria – Fernanda Sindlinger, Marcelo Abreu Góis, Uirá Meneses e Camilla Dutervil
Direção – Marcelo Abreu Góis
Percorre o universo mítico da cura, da relação com a natureza e dos conhecimentos ancestrais que o curandeiros detém sobre a medicina natural.

As escravas da Mãe de Deus – 21/07/2011
Autoria – Decleoma Lobato Pereira
Direção – Áurea Pinheiro e Cássia Moura
O argumento central é a folia popular “Escravas da Mãe de Deus da Piedade”, que ocorre na região de Igarapé do Lago, distrito do Município de Mazagão, no Amapá.

Eu tenho a palavra – 28/07/2011
Autoria e direção – Lilian Solá Santiago
Uma viagem linguística em busca das origens africanas da cultura brasileira.

Mbaraká – a palavra que age – 04/08/2011
Autoria – Spensy Kmitta Pimentel
Direção – Edgar Teodoro da Cunha
Aborda o universo dos cantos xamânicos por meio dos aspectos performáticos da palavra, da sonoridade, do gesto, da dimensão onírica e de volição mobilizada pelo canto.

ETNODOC NA CNFCP

Os documentários também serão exibidos no Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular, de 24 a 27 de maio e de 31 de maio a 3 de junho, em sessões de visionamento, das 18h30 às 19h30. Veja programação:

 

 

Abaixo, documentários já exibidos

Baile do Carmo – em  21/04/2011
Autoria – Daniel Eiji Hanai
Direção – Shaynna Pidori
Acompanha os preparativos para mais uma edição do popular festejo retratado no título da produção.

Hoje tem alegria – em 28/04/2011
Autoria e direção – Fábio Meira
Acompanha o cotidiano de três circos no norte e nordeste do Brasil, tomando como eixo três personagens míticos da tradição circense brasileira: os pernambucanos Índia Morena e o mágico Alakasan e o amapaense Ruy Raiol. Documentário foi vencedor do prêmio  de melhor-curta metragem do Festival Internacional “É tudo verdade”.

A boca do mundo – 05/05/2011
Autoria e direção – Eliane Coster
Abordagem etnográfica e experimental sobre as múltiplas manifestações culturais de Exu, orixá/deus da religião afro-brasileira Candomblé.

Quindim de Pessach – 12/05/2011
Autoria – Viviane Lessa Peres
Direção – Olindo Etevam
Rico encontro entre a cultura judaica e brasileira através da culinária, retratando o modo como esse saber foi transmitido pelas matriarcas judias para suas brasileiríssimas cozinheiras, que aprenderam com elas não apenas as receitas desses pratos carregados de tradição, mas também todos os costumes – simbólicos, festivos e religiosos – relacionados à comida.

Dona Joventina – 19/05/2011
Autoria – Clarice Kubrusly
Direção – Clarice Kubrusky e Milena Sá
Apresenta as polêmicas “biografias” de Dona Joventina, boneca do maracatu “Estrela Brilhante”. A escultura de madeira escura ficou durante 30 anos sob posse da pesquisadora Katarina Real, antes de ser doada ao acervo do Museu do Homem do Nordeste, em Recife.

Como Apoiar?

×