Cordel Encantado – Açucena

Fonte: JornaldaCidade.Net

A novela global Cordel Encantado que superou as expectativas e audiência em todo Brasil chega a sua reta final. Em diversos momentos imagens do Cânion do Xingó e a região do sertão nordestino estiveram em destaque. Em outubro de 2010, o então produtor executivo da novela, Renato Azevedo esteve em Canindé de São Francisco onde deu início ao levantamento de informações para a produção da fábula que encantou o povo brasileiro. Imagens gravadas em vários pontos da cidade sergipana de Canindé de São Francisco deram fama ao município onde hoje alguns moradores brincam, fazendo referência ao município como se fosse à cidade fictícia da novela, Brogodó e à capital sergipana seria o reino de Seráfia.

Além das belas imagens da região do complexo turístico Xingó que envolve os Estados de Sergipe, Alagoas e Bahia, o Nordeste esteve em destaque com as festas populares, sotaque, gastronomia, figurino, artesanato e principalmente o comportamento do cidadão sertanejo.

Sempre em contato com a produção executiva da novela Cordel Encantando, sugerimos à figurinista Karla Monteiro a possibilidade da personagem principal Açucena casar vestida com uma peça em renda irlandesa, ela aprovou na hora. De imediato buscamos o apoio da Prefeitura Municipal de Canindé de São Francisco, do secretário de Estado do Turismo, Elber Batalha e do Sebrae/SE que não mediram esforços e viabilizaram financeiramente a toalha em renda irlandesa com três metros e um vestido longo, produzidos pela artesã  sergipana, Madalena Moureira. “Quando a jornalista Silvinha Oliveira nos procurou pedindo esse apoio, não pesamos duas vezes e viabilizamos a peça que com certeza promoverá a renda irlandesa sergipana que hoje é patrimônio imaterial do Brasil, na tela da Rede Globo”, explicou o secretário Elber Batalha.

Os produtos em renda irlandesa foram levados ao Projac/Globo no Rio de Janeiro, em maio, pelo então secretário de gestão governamental de Canindé de São Francisco, Kaká Andrade e a sua esposa, Cristiane. “Fomos recebidos com tapete vermelho pela equipe da novela. Quando eu dizia que era de Sergipe, os diretores e atores fizeram questão de nos dar um abraço de agradecimento pelo apoio, prestado durante as gravações da novela em Canindé”, disse Kaká.

As peças foram recebidas pela coordenadora da área de figurino da novela Cordel Encantado, Marie Salles, que parabenizou o talento das artesãs sergipanas. “A toalha em renda irlandesa de Sergipe nos permitiu produzir um lindo vestido de noiva para Açucena casar em Seráfia. Ficou um espetáculo”, afirmou a figurinista Marie Salles. Ela avisa que as cenas do casamento vão ao ar na próxima semana, dos capítulos 97 ao 100, depois do dia 20.

A toalha em renda irlandesa, que serviu para produção do vestido de noiva da Açucena foi produzida pela artesã e designer Madalena Moreira, que inova em suas peças chamando a atenção de diversos estilistas brasileiros. Madalena mantém uma loja de artesanato no Aeroporto de Aracaju, sendo considerada uma das artesãs que mantém viva a tradição da técnica que aprendeu com a sua avó, Maria Barbosa, natural de Malhador e criada em Divina Pastora. Madalena aplica o conhecimento adquirido no mundo acadêmico através do curso de Designer, formando assim um estilo único. Quem quiser conhecer o vestido de casamento da princesa Açucena fique ligado nos próximos capítulos na novela Cordel Encantado que termina neste mês de agosto ou visite a loja da Madalena.

Como Apoiar?

×