Fonte: Funarte e Blog do Ronaldo

Um novo olhar sobre o Velho Chico. Com a exposição Rio São Francisco, um rio brasileiro, que será aberta à visitação, a partir de 11 de novembro, no Mezanino do Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro, a Funarte e o estilista Ronaldo Fraga convidam o público a redescobrir a cultura e a beleza do Velho Chico.

A mostra é dividida em dez ambientes, com arte contemporânea, vídeo, instalações interativas e moda. Entre os destaques, um vídeo gravado e dirigido pelo ator Wagner Moura. O documentário é sobre a cidade de Rodelas, na Bahia, onde o ator foi criado, e que foi inundada, quando ele ainda era criança, para a construção de uma hidrelétrica. Em outro espaço, “Lendas do rio”, vestidos musicais ecoam a voz de Maria Bethânia declamando o poema “Águas e Mágoas do Rio São Francisco”, de Carlos Drummond de Andrade.

Com entrada gratuita, a exposição retrata a cultura do povo ribeirinho e a beleza da arte popular. O projeto nasceu em 2008, quando Ronaldo Fraga percorreu o São Francisco, a bordo do histórico Benjamim Guimarães – último barco a vapor em atividade no mundo. Nas diversas viagens, reuniu informações, imagens, referências e lendas de caixeiros viajantes e de moradores da região. Além de inspirar uma das coleções do estilista, que levou o tema à passarela da São Paulo Fashion Week (2008), a magia do São Francisco foi transportada também para essa exposição, que já passou por duas capitais: Belo Horizonte, em 2010; e São Paulo, em abril de 2011; e agora chega ao Rio.

Para o presidente da Funarte, Antonio Grassi, receber uma exposição de Ronaldo Fraga, com um tema tão brasileiro quanto o Velho Chico, no Palácio Gustavo Capanema, é motivo de orgulho para a instituição. “É também uma oportunidade para o público conhecer mais a cultura e a beleza da região”, ressalta Grassi.

O estilista Ronaldo Fraga afirma que as águas do São Francisco não cabem em uma só coleção de moda, em um só livro e muito menos em uma única exposição. “Por onde passei, ouvi que, quando se bebe da água do rio, ele entra em você e não sai mais. E é exatamente isso o que eu sinto, que o São Francisco não sai mais de mim”, define o estilista.

A coleção apresentada por Ronaldo Fraga na São Paulo Fashion Week também compõe a mostra, acrescentada de peças exclusivas. Mas o estilista reforça: “Na exposição, a coleção não é o tema central, e sim mais um elemento fruto do legado do rio, que conta a sua história”. Neste ambiente, a memória das bordadeiras, ofício muito presente nas cidades ribeirinhas, principalmente na região de Pirapora (MG), recebe homenagem por meio de uma grande parede simulando os bastidores de bordados.

Na sala “Nascente”, uma lousa convida o visitante a desenhar suas impressões, emoções e sentimentos sobre o São Francisco, a partir do olhar apresentado pelo estilista na mostra. O percurso se encerra com um ambiente dedicado às crianças, intitulado “Pescaria do Saber”, onde os pequeninos podem conhecer sobre os peixes do Velho Chico.

Ambientes

Foz: entrada da exposição, seu principal elemento são peixes coloridos feitos com garrafas pet.

Mercado: representa os cheiros e sabores dos mercados situados às margens do rio São Francisco. Seu principal elemento é uma parede de latas litografadas, cujas imagens são peixes próprios do rio.

Cotidiano: representa a vida ribeirinha. Sua principal instalação é uma escultura de malas que revelam imagens da vida às margens do rio nas décadas de 40 e 50.

História: um grande mapa, aplicado em uma parede de 12 metros de comprimento, apresenta as 15 principais cidades situadas ao longo do percurso do rio.

Religiosidade: mostra a referência aos ex-votos, expressão máxima de fé de romeiros e peregrinos que visitam, desde a descoberta do ouro nas Minas Gerais, o santuário de Bom Jesus da Lapa.

Lendas e Contos do Rio: vestidos musicais ecoam a voz de Maria Bethânia declamando o poema “Águas e Mágoas do Rio São Francisco”, da obra “Discurso de Primavera e Algumas Sombras”, de Carlos Drummond de Andrade, escrito em 1977.

Cidades Submersas: instalação que remete às cidades alagadas para dar lugar às usinas hidrelétricas. A essência dessa sala é o filme produzido pelo ator Wagner Moura.

Vestuário: esse ambiente relembra o desfile do estilista Ronaldo Fraga na São Paulo Fashion Week, em junho/2008, cuja coleção deu origem à exposição. A memória das bordadeiras, ofício muito presente nas cidades ribeirinhas, principalmente na região de Pirapora (MG), recebe justa homenagem por meio de grande parede simulando os bastidores de bordados.

Nascente: a última instalação convida o visitante a relatar seus sentimentos, percepções e emoções em uma grande lousa.

Pescaria do Saber: ambiente dedicado às crianças, no qual elas podem conhecer um pouco mais sobre os peixes do rio.

Serviço

Rio São Francisco, um rio brasileiro
De 11 de novembro a 10 de fevereiro de 2012, segunda a sábado, das 9h às 18h.
Abertura (para convidados): 10 de novembro
Mezanino do Palácio Gustavo Capanema
Rua da Imprensa, 16 – Centro, Rio de Janeiro
Entrada gratuita

www.saofranciscoronaldofraga.com.br/

 

Leia também: No programa Ação, da Rede Globo, Ronaldo Fraga mostra o bordado redendê de Entremontes.

Como Apoiar?

×