O Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular – CNFCP realiza, no dia 3 de maio, às 18h, na Galeria Mestre Vitalino, no Rio de Janeiro, junto com a Aeroplano Editora, o lançamento das publicações Morros da Mariana: um espaço rendado; O artesanato de cuias em perspectivas: Santarém; A decoração da cerâmica tradicional de Maragogipinho; Rio Real: bordados na cerâmica; A tecelagem de Poço Verde; Memórias de trabalho – balateiros de Monte Alegre e Tessume de histórias: os traçados de Arapiuns, frutos das pesquisas desenvolvidas no âmbito do Promoart, do CNFCP, e de livros ligados ao tema.

A Galeria Mestre Vitalino do CNFCP está localizada na Rua do Catete, 179, bairro Catete, no Rio de Janeiro – RJ. Os telefones para contato são (21) 2285-0891 / 2285-0441.

Sobre o CNFCP
O Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular está vinculado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN e teve sua origem em movimento liderado pela Unesco na década de 1940. Com o término da Segunda Guerra Mundial, pretendia-se implantar mecanismos visando a documentar e preservar tradições que, de acordo com as projeções da época, estariam em vias de desaparecimento diante da modernização acelerada.

O Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular tem como missão principal promover ações que busquem, através de pesquisa e documentação, conhecer as realidades específicas em que ocorrem as mais diversas expressões do fazer brasileiro, procurando acompanhar as constantes transformações por que passam, bem como apoiar e difundir os processos culturais populares, propondo e conduzindo ações para sua valorização e difusão.

Com suas atividades, o Centro busca acompanhar, em nível nacional, as constantes transformações na área de folclore e cultura popular. São desenvolvidos e executados programas e projetos de estudo, pesquisa, documentação e difusão de manifestações dos saberes e fazeres de nosso povo. Essas atividades resultaram em um acervo museológico de 14 mil objetos, 130 mil documentos bibliográficos e cerca de 70 mil documentos audiovisuais.

Fonte: CNFCP

Como Apoiar?

×