A exposição Brincar com Arte – O Brinquedo Popular do Nordeste traz objetos da coleção de David Glat, curador do Museu do Brinquedo Popular na Bahia. A exposição tem uma grande diversidade de objetos, de bonecos representando figuras populares, como bailarinas e forrozeiros, e mitológicas, como o saci e sereias, a miniaturas de veículos feitas de materiais diversos, tais como madeira, arame, tecido e latinhas de refrigerante. O Museu Afro Brasil pretende nessa mostra, com mais de mil itens, pela via da estética, recuperar as raízes brasileiras contidas nesses brinquedos, que embalaram gerações de infâncias de meninos e meninas brasileiros.

Até 20 de maio de 2012

Outras exposições

A exposição Aurelino – A transfiguração do real traz cerca de 100 pinturas do artista plástico baiano Aurelino dos Santos que trabalha primordialmente com a pintura, tendo também experimentado outros suportes, como a tapeçaria. Suas obras, onde a geometrização é a característica mais marcante, são representações de uma arquitetura idealizada de planos, formas e cores. O artista plástico constrói paisagens, vistas ao mesmo tempo de perfil e de cima, com cores fortes e um misto de referências variadas, passando por barroco, concretismo e neoconcretismo. Tendo já ultrapassado os 70 anos de idade, Aurelino, que vive numa casa de extrema simplicidade nos arredores de Ondina, bairro de Salvador, produz arte compulsivamente. Não sabe ler, nem escrever, apenas grafa o nome como se desenhasse, e tem grande dificuldade de penetração no universo da linguagem. Acompanhado de uma loucura de razões desconhecidas e até misteriosas, caminha pelas ruas falando sozinho e recolhe materiais diversos que servem de molde para os traçados iniciais de suas obras. Tudo nas obras de Aurelino dos Santos é geometria. As paisagens retratadas pelo artista, que traduzem a vida urbana de uma maneira única, são formadas por triângulos, círculos e formas retangulares. A organização dessas formas em seus quadros – os quais, aliás, nunca guarda – provoca questionamentos profundos, já que é a desorganização que parece dominar sua mente.

Até 24 de junho de 2012

Serviço

Museu Afro Brasileiro
Av. Pedro Alvares Cabral, s/n  – Pq. IbirapueraPortão 10 – São Paulo/SP – CEP: 04094-050
Tel: (11) 3320-8900 / ter a dom das 10h as 17h – Grátis

www.museuafrobrasil.org.br

Como Apoiar?

×