Maninho Seleiro, Espedito Seleiro e Sofia Carvalhosa. Crédito Foto: Ananda Moraes

O ArteSol, em parceria com o Shopping Iguatemi e o Museu A CASA, promoveram no dia 04 de abril de 2013, no Lounge One, do Shopping Iguatemi, a segunda edição do projeto ‘Modos de Fazer’. Com o tema ‘Do Sertão à Metrópole: A Arte de Espedito Seleiro’, o evento foi um bate papo mediado pela jornalista Sofia Carvalhosa com o mestre artesão Espedito Seleiro e seu filho Francisco de Carvalho, que vieram de Nova Olinda, região do Cariri, no Ceará.

Espedito contou que aprendeu a criar peças em couro aos oito anos de idade com seu pai e avô, que eram seleiros e vaqueiros. Quando pequeno ouvia muitas estórias contadas pelo seu pai e uma em especial que foi a encomenda de uma sandália para Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião. Espedito também produziu muitas peças artesanais para Luiz Gonzaga, que difundiu seu trabalho.

Após aprender a técnica tradicional e ver a venda diminuir de seus produtos como selas, gibões, chapéus; Espedito começou a desenvolver novos itens artesanais como bolsas, carteiras e sandálias, sempre alinhando este saber há um novo contexto brasileiro. Ao entrar em contato com Alemberg Quindins, idealizador da Fundação Casa Grande Memorial do Homem do Cariri e Violeta Arraes, socióloga, aconteceu um processo de renovação do seu trabalho. O ofício que aprendeu foi passado de geração a geração e conta com a ajuda da família no desenvolvimento dos produtos. Em 2011, Espedito foi homenageado com a Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura.

O mestre também contou que tem planos de inaugurar um museu com os móveis que seu pai utilizava para produzir o trançado em couro, entre outros objetos artesanais de criação própria. Além disso, Espedito deseja fundar uma escola para ensinar o ofício aos jovens da região. Com 73 anos, Espedito já criou coleção de bolsas e sapatos para marcas famosas como Cavalera e Cantão.

Modos de Fazer

É um projeto realizado pelo ArteSol e Iguatemi que visa desmistificar o artesanato como algo restrito e distante. Também tem por objetivo a valorização dessa arte com história e feita a mão.

As ações do projeto acontecem de dois ou três meses no Lounge One do Shopping Iguatemi em um evento com um mestre artesão ou artesã e convidados.

Fotos do evento Do Sertão à Metrópole: A Arte de Espedito Seleiro, clique aqui.

 

Para conhecer o trabalho do mestre Espedito Seleiro desde 1960

Mostra “Espedito Seleiro: Da Sela à Passarela” na A CASA museu do objeto brasileiro
Endereço: Rua Cunha Gago, 807, Pinheiros, São Paulo – SP
De 4 de abril até 17 de maio
Entrada gratuita
Informações: (11) 3814-9711
www.acasa.org.br

Para entrar em contato com Espedito Seleiro

Telefone:(88) 3546.1432 / 9927.0402
E-mails:
expeditoseleiro@hotmail.com
maninhoseleiro@gmail.com

Realização

Iguatemi e ArteSol

Agradecimentos

Espedito Seleiro e Francisco de Carvalho
Sofia Carvalhosa
João Paulo Maropo – Fundação Casa Grande

Parceiros desta edição

A CASA |museu do objeto brasileiro  ww.acasa.org.br
Bells |  www.fcebook.com/Bellshowroom

Texto e fotos: Ananda Moraes | Comunicação e Difusão

 

2 Comentários para "Do Sertão à Metrópole: A Arte de Espedito Seleiro"

  1. Pingback: retro jordans

  2. Pingback: retro jordans

Comentários não são permitidos.

Como Apoiar?

×