DIVULGAÇÃO: IPHAN – Fortaleza de San Felipe de Barajas, em Cartagena de Índias

Os governos brasileiro e colombiano fecharam parceria cultural que vai facilitar a troca de experiências entre as duas nações na preservação e na gestão do patrimônio material e imaterial. O  intercâmbio promete, inclusive, viabilizar a identificação de sítio arqueológico de povos indígenas na Amazônia, dar o pontapé inicial para estudos de populações quilombolas na Colômbia, além de trazer luz para novos usos e intervenções urbanas em áreas tombadas no Brasil.

O pacto de cooperação técnico e cultural foi selado, no início deste ano, entre autoridades colombianas ligadas ao Ministério da Cultura e à Secretaria de Assuntos Internacionais e, pelo lado do Brasil, representantes da direção do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). “Por meio do intercâmbio com a Colômbia, daremos continuidade a trabalhos já em andamento, como o projeto de cartografia cultural na Amazônia, o Mappeo, além de aprendermos, com a boa experiência deles, a orientar  projetos de intervenções urbanas em sítios e áreas tombadas”, destaca Jurema Machado, presidente do Iphan.

Fonte original (leia na íntegra): Revista de História

Como Apoiar?

×