Bons motivos para você ter em sua casa artesanato de referência cultural brasileira:

São feitos a partir de técnicas tradicionais;
Vem de diferentes regiões do Brasil;
Geram renda para diversas comunidades;
São tingidos a partir de matéria prima natural;
São exclusivos e originais.

 

Conheça a Rede ArteSol  e o artesanato de tradição de comunidades brasileiras

www.artesol.org.br/rede

 

 

Trançado em Taboa

 

A artesã Cleide Toledo vive exclusivamente da venda do artesanato em taboa e repassa o saber fazer artesanal em diversas feiras e workshops. A técnica tradicional do trançado em taboa consiste em podar a planta, limpar e secar a palha. Após esse processo, a palha pode ser trançada e costurada. Cleide Toledo aprendeu como manejar a palha de taboa com seu marido, o mestre artesão Manoel Baptista Neto.

Em suas criações estão variadas peças como vasos, sapos, cachepôs, mobiliários, entre outros.

Clique aqui e conheça mais do artesanato e história da associação.

Como adquirir:

Cleide Toledo – Studio Palha Brasil Artes

Telefones: (11) 2685.1749 / 98755.9685 / 97402.2894
E-mail: palhabrasilartes@yahoo.com.br
Facebook: http://www.facebook.com/StudioPalhaBrasilArtes

Leia mais: 2ª edição do Papo Artesanal recebeu a artesã Cleide Toledo

 

Do barreiro ao forno

 

Em Santana do Araçuaí/MG as artesãs produzem, além das belíssimas bonecas de cerâmica, galinhas com flores, jarros, moringas, entre outros itens de cerâmica.

Clique aqui e conheça mais do artesanato e história da associação.

Como adquirir:
Associação dos Artesãos de Santa do Araçuaí
Local: Santana do Araçuaí, Minas Gerais
Fone: (33) 3733-3099 artesã/tesoureira Aleni de Souza / 3733-3103 artesã Maria Leni / 3733-3054 artesã Anita / 3733-3082 Alice Ribeiro

 18.07.2014

 

Caminhões de carga, boiadeiros e móveis para casinhas de bonecas

Em Itabaiana, no Vale do Paraíba, um grupo de artesãos formado em 1999 continua a trabalhar com a madeira e o cipó na produção de réplicas de caminhões de carga, boiadeiros, móveis para casinhas de bonecas, entre outros itens artesanais. A produção das peças é cuidadosa e lenta, com medidas e acabamentos próprios.

Clique aqui e conheça mais do artesanato e história da associação.

Como adquirir:
Associação Grupo dos Artesãos de Lagoa do Rancho
Local: Itabaiana, Paraíba
Fone: (83) 9963-4851 artesão Joelde / 9137-3415 Velma

11.07.2014

 

Expressão cultural gonçalense

Todas as artesãs da Artmar dominam a técnica do trançado em carnaúba e produzem cachepôs, cestas, caixas e sousplats; a maioria em ponto aberto. O trançado é característico da região e modo de vida local.

Clique aqui e conheça mais dos itens artesanais e da história da associação.

Como adquirir:
Associação das Artesãs de Massaranduba – Artmar
Local: São Gonçalo do Amarante/RN
Fone: (84) 3229-2078 ou (84) 8824.7695 ou (84) 9662-9626 (Jeane) / 9972.7958 (Rose)

04.07.2014

Perfeição no bordado ponto cruz

Atualmente 25 artesãs trabalham na Associação das Bordadeiras Lili Escórcio de Buriti dos Lopes e produzem um bordado de excelência, caracterizado pela perfeição dos pontos até no avesso do tecido.
Muitos dos desenhos são criados a partir das paisagens locais e fazem parte do dia a dia da comunidade, como os pássaros, galinhas, galos e árvores.

Clique aqui e conheça mais do bordado ponto cruz de Buriti dos Lopes.

Como adquirir:
Associação das Bordadeiras Lili Escórcio de Buriti dos Lopes
Local: Buriti dos Lopes/ Piauí
Fone: (86) 9965-0978 e 9402-6743 artesã Elis Regina ou Ana Lucia
E-mail: elis_bertoldo@hotmail.com

Leia mais: Associação das Bordadeiras Lili Escórcio de Buriti dos Lopes participa da 10ª edição do Papo Artesanal

27.06.2014
Crédito da foto: Ananda Moraes

 

 

Flores e folhas

Além de recipiente para usos variados, a cerâmica produzida em Buriti e Coqueiro Campo é fruto de um longo e delicado processo que envolve a coleta do barro, a sua transformação em argila, a modelagem, secagem, decoração e queima, essa cerâmica é testemunho de modos de vida e de padrões estéticos próprios. Com a ampliação dos mercados consumidores, esses objetos se tornaram uma fonte de renda que ajuda o aumento do bem estar das famílias ceramistas. Eles concretizam a possibilidade de que valores e saberes culturais tradicionais se tornem propulsores do desenvolvimento das pessoas em seus múltiplos aspectos, que vão do bem estar material à felicidade.

Conheça mais das comunidades, clique aqui.

Como adquirir: 
Associação de Coqueiro Campo e Campo Buriti
Local: Minas Novas – MG
Fone: (38) 3527-0024
E-mail: artesaoscoqueirocampo@yahoo.com.br

Leia mais: Projeto realizado por ArteSol e parceiros nas comunidades de Coqueiro Campo e Buriti

20.06.2014
Crédito da foto: Ananda Moraes

 

Colorindo o miriti

 

O artesão Josias Placido aprendeu a pintar e esculpir brinquedos com motivos folclóricos aos sete anos de idade com seu tio. O miriti, palmeira nativa de área de alagadiças, é a matéria prima utilizada. Hoje seu Josias é responsável pelo Núcleo de Produção Miriti da Amazônia – uma entidade que atua com o repasse do saber desta tradição cultural de Abaetetuba para jovens e adolescentes.

 Em Abaetetuba, no Pará, o miriti é especialmente usado na confecção dos brinquedos que tradicionalmente, preenchem e colorem as ruas de Belém na época do Círio de Nazaré.

Conheça mais do artesanato, clique aqui.

Como adquirir:
Josias Placido
Local: Abaetetuba/PA
Fone: (91) 8126.8355

13.06.2014

 

Doces e trançados de buriti

Doces e trançados feitos a partir da palmeira de buriti. O doce é produzido com a polpa de frutas como goiaba e mamão misturados com o buriti e açúcar. Para o artesanato os artesãos utilizam o braço da palmeira ou a casca para poderem fazer caixas de tamanhos e modelos variados que servem tanto como embalagem para os doces, como caixas para uso em geral.

Clique aqui e conheça mais da associação de Urucuia.

Como adquirir:
Associação dos Artesãos de Urucuia
Local: Urucuia/MG
Fone: (38) 9889-4484 (loja) Neinha / 9989-4474 Fernanda
E-mail: centralveredas@hotmail.com
Site: www.centralveredas.org

06.06.2014

 

Fantasia, pena, sombra e rococó…

O grupo de bordadeiras é constituído exclusivamente por senhoras, em sua maioria mães de família que querem contribuir para o orçamento familiar, e buscam independência financeira e um reconhecimento maior na comunidade.

Organizadas na Cooperativa das Bordadeiras de Alagoa Nova (Cooban), as mulheres produzem toalhas, jogos americanos e outros produtos da linha de cama e mesa com a técnica do ponto-cheio, que é tradição na região desde a década de 50. Os pontos praticados pelas bordadeiras são: atrás, fantasia, pena, sombra, americano, rococó, caseado, simples, crivo, matame, contado, miosótis, pingue-pongue, matiz e meio-ponto.

Clique aqui e conheça mais a Cooperativa das Bordadeiras de Alagoa Nova.

Como adquirir:
Cooperativa das Bordadeiras de Alagoa Nova (Cooban)
Local: Alagoa Nova/Paraíba
Fone: (83) 3365-1688 / 8132-3291 – artesã Ana Gloria S. Costa

 

 

 

O dom de modelar o barro

Dona Zezinha herdou a técnica artesanal da mãe e sogra. Hoje vive na roça na comunidade de Campo Buriti, com as filhas e o marido Seu Ulisses, que também é artesão. Sua casa possui um jardim repleto de bonecas, cada uma com uma feição diferente, mas todas expressando a sensibilidade e a herança cultural. Com a renda gerada com as vendas da cerâmica, Dona Zezinha já construiu uma casa para a família e outra para receber os visitantes.

Clique aqui e conheça mais do trabalho artesanal de Dona Zezinha.

Como adquirir:
Maria José Gomes da Silva – Dona Zezinha
Local: Turmalina
Fone: (33) 9104.0005

Leia mais: ArteSol visita comunidades artesãs no Vale do Jequitinhonha 

23.05.2014

Clique aqui e conheça mais bons motivos para você ter em sua casa
artesanato de referência cultural brasileira

Conheça outras comunidades artesãs: www.artesol.org.br/rede

Por Ananda Moraes | Comunicação e Difusão

2 Comentários para "Bons motivos para adquirir artesanato"

  1. Gostaria de saber se o porrão IR 002 está a venda e quanto custa.
    Obrigada Stella

Comentários não são permitidos.

Como Apoiar?

×