Do dia 03 de agosto a 06 de novembro, o Shopping Center Norte está abrindo espaço para o Artesanato Tradicional Brasileiro. A iniciativa conta com a curadora da Artesol, que selecionou 11 grupos de artesãos para se revezar no projeto batizado de Quiosque Solidário ao longo de três meses. Durante esse período, eles estão promovendo objetos produzidos com técnicas seculares como a tecelagem, o bordado, o entalhe em madeira, a cestaria, entre outras que vão ganhar destaque no espaço.

 

Quiosque Solidário no Center Norte

Quiosque Solidário no Center Norte

O Quiosque é um programa de estímulo ao empreendedorismo do Instituto Center Norte, que disponibiliza um ponto de venda e apoio técnico para que comunidades atendidas por organizações do terceiro setor possam expor seus produtos. O espaço fica ao lado de lojas nacionais e internacionais e tem visibilidade junto ao grande público do Shopping, que é o maior em circulação de pessoas do estado de São Paulo.

Até hoje já passaram pelo projeto ceramistas do Vale do Jequitinhonha (MG), tecelãs da Serra das Araras (MG), mulheres que atuam com trançados de piaçava no litoral baiano e bordadeiras alagoanas.  “Essa é mais uma importante estratégia de abertura de canal de comercialização para os grupos, já que ao todo, cerca de 80 mil pessoas circulam pelo Center Norte todos os dias. A oportunidade também nos ajuda a capacitar esses grupos para o atendimento ao público e todos os processos de gestão e venda em um espaço profissional”, avalia Josiane Masson, diretora executiva da Artesol.

A Artesã de Campo Alegre Anísia (de laranja) com a equipe Artesol em São Paulo

A Artesã de Campo Alegre Anísia (de laranja) com a equipe Artesol em São Paulo

 

Segundo a artesã Ervanira dos Santos, de Entre Rios (Bahia), a experiência de participar do projeto foi muito positiva. Ela atua com os trançados tupinambás na Costa da Sauípe, onde colhe, cozinha, seca e trança as folhas da palmeira piaçava. “A gente aprende muita coisa, conhece várias pessoas e inclusive novos clientes. Além de vender para o público final, conheci lojistas que passaram por aqui, gostaram dos produtos e já fizeram encomendas para entregarmos”, explica a artesã da Cooperativa dos Trançados Tupinambás (Copartt).

 

A artesã Francisca do Grupo Pontos e Contos, de Penedo (AL)

A artesã Francisca do Grupo Pontos e Contos, de Penedo (AL)

A Artesol foi selecionada como parceira da iniciativa do Center Norte por ser uma organização sem fins lucrativos que atua há 20 anos com estratégias focadas na valorização do fazer artesanal de tradição cultural brasileiro, promovendo a autonomia dos artesãos e o desenvolvimento socioeconômico dos grupos produtivos. Ao todo, a Rede Artesol envolve 129 membros espalhados por regiões como o sertão nordestino, a Floresta Amazônica, as comunidades caiçaras do litoral, o cerrado mineiro, entre outros destinos do País.

 

Peça do Grupo Pontos e Contos

Peça do Grupo Pontos e Contos

Outro grupo selecionado para participar da mostra é a Associação de Artesãs de Campo Alegre. A ceramista Anísia de Lima viajou de Turmalina, no norte de Minas Gerais, até São Paulo para comercializar as peças no seu espaço. A cerâmica do Vale do Jequitinhonha é conhecida pela forte identidade das peças. São moringas, filtros, mulheres noivas, grávidas, amamentando, colhendo, trabalhando, mulheres de mãos dadas, em círculo. O barro, coletado a cada dois anos para não degradar o solo, é peneirado e batido para que possa ser moldado. As cores são resultado do uso do oleio, barro diluído em água com pigmentos naturais, como o tauá, que dá a coloração avermelhada, e a tabatinga que colore de branco. Para a pintura de flores e penas, as mulheres utilizam penas variadas, e depois de pintadas, as peças são queimadas em forno à lenha, geralmente nas noites de lua cheia.  As peças seguem no Quiosque até o final do projeto em novembro.

2 Comentários para "Artesanato tradicional brasileiro no Center Norte"

  1. Como eu gostaria de estar
    Junto dessas pessoas que fazem coisas lindas!!! Sei fazer tantas coisas e nao sei vender nada!!! Desculpem meu desabafo!!!Parabens aos idealizadores do projeto!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como Apoiar?

×