Tipos de Artesanato

Arte Popular

Manifestações musicais, poéticas, expressivas e plásticas que refletem o cotidiano de um determinado grupo, seu modo de viver. Esta categoria envolve, por exemplo, festejos, literatura de cordel, danças regionais, dentre outros.Conta com a produção de peças únicas, arquétipos frutos da criação individual.

Artesanato

Essencialmente próprio do trabalho manual, o artesanato é o ofício exercido pelo artesão (artesão + ato). Define-se em toda atividade produtiva que resulte em objetos e artefatos acabados, com a utilização de meios tradicionais ou rudimentares. Conta com a produção de pequenas séries com regularidade, produtos semelhantes, porém diferenciados entre si. Fruto de uma necessidade.

Trabalhos Manuais

São trabalhos onde se utilizam moldes e padrões pré-definidos, o que resulta em uma estética pouco elaborada.  Utilizados geralmente como forma de lazer ou em ocupações secundárias, em horários livres. São frutos de uma produção assistemática.

Industrianato/Souvenir

Frutos de uma produção em grande escala, com utilização de moldes, máquinas e equipamentos. Nesta categoria, diferentemente da categoria do artesanato, as pessoas envolvidas na produção têm conhecimento de apenas uma parte do processo de produção.
Após compreender-se a diferença entre os tipos de manifestações artísticas populares que se pode produzir, partimos para as categorias artesanais. Dentre elas, destacam-se:

Artesanato de Tradição

É o saber tradicional que manifesta no contexto de sua produção os modos de vida de quem o produz. Um artesanato que, diferentemente de outras categorias, guarda a memória de saberes tradicionais que se perpetuam e se renovam na arte de fazer. Esses saberes condensam experiências coletivas e demarcam formas de transmissão do conhecimento técnico e estético. Sua importância e seu valor estão no fato de obterem um passado, acompanharam histórias transmitidas entre gerações.

Artesanato Indígena

Representante da expressão cultural do povo indígena brasileiro, antes e depois da colonização portuguesa, que se iniciou no século XVI. O Artesanato Indígena, levando em consideração a diversidade de tribos indígenas existentes no Brasil, tem como destaque a cerâmica e o trançado, ambos com grande valor utilitário nas ações dos indígenas, voltadas para caça, alimentação, rituais entre outras. O Artesanato Indígena é resultante, em sua maioria, do trabalho coletivo, incorporado na vida tribal.

Artesanato de Referência Cultural

Valoriza a produção das técnicas artesanais e leva em seu resultado uma parcela de história do contexto de seu produtor.  Resulta de uma invenção planejada de artistas e designers, unindo-se a artesãos. Esta união tem como foco a diversificação de produtos, sem deixar de lado seus traços culturais de grande representatividade.

Artesanato Conceitual

É aquele desenvolvido por grupos de indivíduos com algum tipo de formação artística que imprimem em seus produtos algum conceito cultural e/ou ambiental e não se prende aos aspectos da cultura regional, predomina a produção de pequenas séries onde a inovação é seu diferencial. Sua evolução é rápida, sistemática. Diferentemente das outras categorias artesanais, o elemento principal que caracteriza o Artesanato Conceitual é a INOVAÇÃO.

A partir das categorias citadas acima, os produtos artesanais têm diferentes formas de uso. Podem ser adornos e acessórios (jóias, bolsas e peças para vestuários, por exemplo), objetos de decoraçãoeducativos (utilizados em práticas pedagógicas), lúdicos (enquanto representantes do imaginário popular), artefatos religiosos (amuletos, imagens, oratórios, por exemplo) e, por fim, utilitários (importância funcional, não sobre seu valor simbólico; utilizados para atender às necessidades domésticas).

Referências Bibliográficas:

LEITE, R. Proença. Cultura Popular e Artesanato: Dilemas do preservar e consumir. São Cristóvão: XI CISO, 2003.

MASCÊNE, Durcelice Cândida; TEDESCHI, Mauricio. Termo de Referência: Atuação do Sistema SEBRAE no Artesanato. Brasília, março de 2010.

Como Apoiar?

×