André da Marinheira

Quem cria?

“O meu avô já trabalhava com escultura, ele fazia ex-voto e restaurava arte sacra. O meu pai ficou com vontade de esculpir, pegou as ferramentas do pai dele escondido e começou a esculpir. O meu avô disse: ôh, minino, o que é que você vai levando aí? Ele se assustou e deixou cair as ferramentas e um coelho que começou a fazer, achando que o pai ia ralhar com ele. Mas ele começou foi a incentiva-lo”. 

André da Marinheira é filho de Manoel da Marinheira, artista popular que faleceu em 2012, aos 101 anos, deixando a 4 de seus filhos a arte de esculpir a madeira. O nome Marinheira surgiu quando o pai de Manoel chegou em um navio vindo da Alemanha e se apaixonou por sua mãe, fazendo com que ficasse conhecida como Marinheira, e assim seu primogênito passou a ser chamado de Manoel da Marinheira.

Manoel teve dois casamentos e para sustentar duas famílias, precisou trabalhar na roça e nos canaviais da região. André Barbosa Cavalcanti é um dos 10 filhos do segundo casamento e desde os 12 anos seguia o pai, aprendendo com ele a criar com a madeira. André sempre trabalhou ao lado do pai, a ponto de ser conhecido como André da Marinheira. 

Cria o que?

“Eu fico muito feliz e maravilhado de seguir o trabalho do meu pai”.

André se inspira nos movimentos que os animais fazem, para esculpir suas peças que retratam o universo animal. São leões, onças, gatos e cachorros entalhados na madeira da jaqueira, árvore nativa da região.

Onde cria?

Boca da Mata é um município próximo ao litoral norte de Alagoas, conhecida como a cidade das serras, sendo uma delas a serra da Naceia, considerada a mais alta de Alagoas, com mais de 500 metros. A linda paisagem local, os rios e fontes de água doce têm feito da região um lugar cada vez mais procurado por turistas.