Mãos que produzem - Cerâmica de Bom Sucesso Itararé

Localização Rua coronel Macedo, centro 550 - Itarare/SP - CEP 18475-000
Contatos AbrirFechar
E-mail luziaaouzaka@gmail.com
Copiar
Telefone (15) 99651-5006
Contato Luzia Dias Braga de Souza

As mãos que criam, criam o quê?

A cerâmica produzida em Bom Sucesso de Itararé conserva as raízes indígenas da prática. A produção inicia-se na retirada do barro dos barreiros da região, que é deixado de molho em um coxo até que esteja a ponto de amassar com pilão. Isso torna a massa homogênea e pronta para modelagem, que é feita com a técnica de rolinho, rolete ou cordel. Os rolinhos, feitos a partir da manipulação do barro, são sobrepostos de acordo com o formato da peça que se deseja e depois são alisados com as mãos e com ajuda de utensílios. Depois de moldadas, secas e alisadas, as peças são queimadas em um forno a lenha por longas horas até adquirirem a resistência necessária ao uso.

Graças às mestras da região, o modo de fazer cerâmica ancestral foi preservado, sendo passando de geração em geração. A técnica da cerâmica que antes era utilizada para a produção de panelas para o cozimento, cuias para beber água, reservatórios de alimentos e água, urnas funerárias, ganhou com o tempo outros usos, sendo produzidas outras peças utilitárias, como gamelas, moringas e vasos, além de peças de decoração. 

Quem cria?

As artesãs de Bom Sucesso de Itararé mantêm viva a tradição cerâmica da região e há gerações, transformam o barro em peças decorativas e utilitárias. A associação fundada há 10 anos tem sede própria, onde funciona uma oficina de modelagem, o forno para queima e uma loja para comercialização das peças.

Onde criam

Localizada a 350 km da capital pualistana, Bom Sucesso de Itararé era inicialmente habitada por índios Guaianazes e tornou-se conhecida por bandeirantes e tropeiros, como ponto de descanso e travessia do rio. Ainda que a história de povoamento seja antiga, é um município jovem, criado em 1991, com emancipação por desmembramento de Itararé. 

Apresenta um dos mais baixos IDH (índíce de desenvolvimento humano) do estado e tem sua economia baseada na extração de minérios e reflorestamento de pinus e eucalipto, as quais são administradas por grandes empresas. Na zona rural predomina a agropecuária e a agricultura de subsistência.

Na divisa entre São Paulo e Paraná, Bom Sucesso de Itararé reserva muitas belezas naturais como a Cachoeira dos Moleques, Trilha do Caracol, Trilha da Serrinha e o conhecido Vale dos Gigantes, com formações rochosas que simbolizam animais como camelos e galinhas.