Adailton de Dedé

Quem cria?

 “Meu pai nunca aprendeu: ele nasceu sabendo ser artesão”.

Adailton Rodrigues dos Santos, o Adailton de Dedé, nascido em 1977, é o primeiro filho do mestre Antônio de Dedé, já falecido. A habilidade de trabalhar com a madeira foi passada para o pai pelo avô que fazia carros de boi.

Família de trabalhadores rurais, seu pai fazia apenas pequenas peças para enfeite. Foi uma galerista de São Paulo, Maria Amélia, quem reconheceu pela primeira vez o valor do trabalho de Antônio de Dedé e o incentivou a fazer também peças maiores.

Com o pai, Adailton aprendeu a encontrar dentro de si o amor pelo artesanato e hoje sonha em poder se dedicar exclusivamente a isso e explorar outros fazeres que ainda não pôde explorar. Além de artesão, ofício ao qual se dedica há dez anos, Adailton também trabalha na roça e com construção civil.

 Cria o que?

 “Eu amo fazer! É bom demais. Eu gosto quando eu termino a peça e acho bonito. Gosto de fazer as peças que demoram mais a fazer, as mais difíceis que eu tenho que colocar mais carinho, mais atenção”.

Adailton esculpe principalmente santos católicos, como São Jorge, São Francisco, Nossa Senhora das Dores, além de animais e outros temas. Gosta de trabalhar com a madeira da jaqueira, principalmente. Adailton tem a preocupação de saber a procedência da madeira, apenas comprando de árvores que já mortas ou secas. Para a pintura das peças utiliza tinta à base de água.

 

Onde cria?

Lagoa da Canoa é uma cidade do agreste alagoano, situada a 150 km da capital, Maceió. Com cerca de 20 mil habitantes, é conhecida como a terra do músico Hermeto Pascal. Desde sua fundação, o município é marcado pela agricultura, sendo ainda hoje muito presente a cultura da roça e da cerâmica tradicional.