#somosTODOSParaíba: Ronaldo Fraga e rendeiras do estado lançam coleção

Através de um projeto de estímulo à produção da renda renascença na Paraíba, o estilista desenvolveu uma coleção com mais de 100 rendeiras usando a tradição com linguagem de moda e inspiração na artes plásticas do estado. Texto: *Helena Kussik / Fotos: Mabel Abreu

 

Ronaldo Fraga nos provoca e nos convida: sejamos todos paraíba! Assim mesmo, com minúscula, remetendo à gente que nas suas mais diversas expressões dá ritmo e colore a cultura nacional. Reivindica o termo tantas vezes utilizado de maneira hostil e pejorativa virando-o do avesso, dando graça e o devido valor.

Alinhavando histórias e memórias, a coleção é desenhada como uma forma de valorizar a cultura paraibana, em especial o saber fazer da renda renascença. Inspirada na obra do artista plástico Flávio Tavares, que retrata como ninguém a cultura do estado e suas cenas cotidianas. Com essa referência, pássaros, peixes, lagartos e cobras, ganham vida a cada ponto dado na renda, brincando em meio a folhas e flores. 

As cores vivas emprestadas dos murais de Flávio atualizam a tradicional renda renascença de origem europeia, muito produzida nos neutros bege e branco. O lacê, fitilho de algodão que dá estrutura aos pontos, serve de contorno e contrasta com as cores das linhas. 

Como nos conta Marielza Rodrigues, gestora do Programa de Artesanato da Paraíba, o PAP, a intenção do projeto é “desenvolver uma coleção que pudesse alavancar a venda da renda e tirasse a dependência dos atravessadores”. 

A ideia nasceu da necessidade apontada pelas próprias rendeiras em visita realizada em agosto de 2019. Na ocasião, Marielza junto à primeira dama do estado e também presidente de honra do PAP, Ana Maria Lins, estiveram nos 5 núcleos produtivos: Monteiro, Camalaú, São Sebastião do Umbuzeiro, Zabelê e São João do Tigre. Lá, ouviram sobre o desejo de desenvolver uma coleção com um designer, mais inovadora e com maior apelo de mercado; assim semearam a proposta que hoje floresce e logo trará grandes frutos. 

A Oficina

Durante “seis dias que pareceram seis semanas, tamanha intensidade e histórias”, como conta Ronaldo, o estilista e 35 rendeiras estiveram juntos na sede do Sebrae Monteiro. As representantes dos núcleos atuaram como multiplicadoras, responsáveis por transmitir os aprendizados às demais rendeiras dos cinco municípios envolvidos. O artista Flávio Tavares também esteve presente no primeiro dia apresentando sua obra e falando sobre seu processo criativo, que serviu de base e inspiração para os dias que seguiram.

Pensando-se na criação conjunta, no encontro e interação das experiências, o formato da oficina foi idealizado para que a soma seja a diferença, reconhecendo as potencialidades de cada uma das envolvidas.

Maria Regina Gomes, a Gina, é uma das representantes do núcleo de Umbuzeiro e conta com animação que foi uma semana de muito aprendizado. Diz que cada um dos núcleos ficou com símbolos diferentes, e por conta do "coração de Umbuzeiro ser muito grande, aí foi que caiu o coração no desenho"; seguindo essa mesma lógica, os pássaros voaram para os riscos de São João do Tigre e as cobras passearam por Camalaú, para citar alguns exemplos dados por ela. 

Após o reconhecimento cultural e desenvolvimento iconográfico, foram criados padrões e produzidas amostras durante a semana. Com essas amostras em mãos, foi possível criar os desenhos para os vestidos, saias, blusas e acessórios que serão apresentados na coleção. 

As novas idéias vindas da vivência já pipocam nas cabeças e mentes criativas das rendeiras, que começam a experimentar outros formatos de aplicações e outros usos para a renda renascença, como quadros para decoração com risco inspirado no imaginário local. "Quero fazer minha região" - conta Gina. 

O futuro feito a muitas mãos

A coleção desenvolvida durante a semana de novembro foi produzida por uma centena de rendeiras que dividiu-se no árduo trabalho de concluir as peças a tempo para o desfile que ocorr no dia 29 de janeiro no espaço cultural José Lins do Rego, na capital paraibana. Sobre a iniciativa, o estilista mineiro afirma que esse tipo de trabalho cria ponte com os diferentes brasis que existem o que seria um compromisso civil do designer brasileiro. Conhecido pelo trabalho que realiza há pelo menos duas décadas junto a grupos produtivos em todo o território nacional, Ronaldo Fraga é um dos pioneiros na valorização das nossas maiores riquezas. Ele afirma que nessa longa jornada, o cenário vem se transformando e o valor atribuído ao artesanato nacional está em outro patamar, mas há ainda muito a ser feito. 

Além das peças apresentadas, que após o desfile serão comercializadas pelas rendeiras sob encomenda, o projeto prevê desfiles nas capitais São Paulo e Belo Horizonte, a produção de um documentário e exposições em parceria com o Programa de Artesanato da Paraíba. 

Para conhecer mais sobre o trabalho realizado por cada um dos núcleos e entrar em contato, acesse os perfis em nossa Rede:

ADART

ASSOARTI

RENASCI

APAZ

AMMZ

ACMPC

Para encomendas, entrar em contato com Cida (83) 99629-3688 ou Regina (83) 99911-2909 

* Helena Kussik é mestre em Antropologia e atua como designer e pesquisadora. Atualmente se dedica à projetos de mapeamento de comunidades artesãs e articulação entre setores e agentes integrados na cadeia do artesanato nacional.

 sobre o evento:

Para quem estiver por João Pessoa no próximo dia 29/01.

O desfile da coleção #SomosTODOSParaíba, elaborada pelas Rendeiras em Renda Renascença do Cariri Paraibano com a orientação do estilista Ronaldo Fraga e inspiração na obra do artista plástico Flávio Tavares, ocorrerá no dia 29/01, quarta-feira na Praça do Povo do Espaço Cultural às 19h.

Ingresso solidário: 1kg de alimento não perecível.

Conteúdos relacionados